9 Estados

775 municípios


521,74 milhões de hectares

(61% território nacional) 
 

24,14 milhões de habitantes

 

219,75 milhões de hectares de áreas protegidas

Fonte: Censo Demográfico 2015. IBGE

A Amazônia Legal foi instituída na década de 1950 pelo governo brasileiro como forma de planejar e promover o desenvolvimento econômico e social dos Estados da região amazônica. Atualmente, abrange os Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, parte do Tocantins (98%) e do Maranhão (79%) e apenas 0,8% de Goiás. Aproximadamente 20% da Amazônia Legal se constitui de bioma Cerrado, que se estende de Roraima ao Paraná, com concentração na região centro-oeste e em parte de Minas Gerais. Com a construção da rodovia Belém-Brasília (BR163), seguida da abertura das rodovias Transamazônica, Cuiabá-Santarém e Cuiabá-Porto-Velho, a região se tornou destino da migração sulista, que levava consigo a cultura agrícola. Em pouco mais de duas décadas, houve um verdadeiro salto em relação ao crescimento da atividade agropecuária na região. Hoje, é possível identificar desde processos produtivos de agricultura familiar até a produção empresarial, com grande parte dessas sendo médias e grandes propriedades. A produção agropecuária na Amazônia Legal tem como uma de suas principais características a intensa aplicação de tecnologia e inovação, especialmente nas culturas de grãos, com destaque para soja, milho, arroz e também algodão.

Trata-se de um crescimento que se reflete em todos os aspectos daquela região, como os relacionados à infraestrutura e distribuição de novos pólos urbanos em função da produção agrícola e pecuária. Dessa forma, influencia na expansão de outros setores econômicos, como o industrial e o de serviços, que estão diretamente relacionados ao agronegócio local. A soja é um dos principais produtos do agronegócio na região. Entre 2000 e 2012, a área de soja alcançou 8,16 milhões de hectares, o que representou aumento de 159% nesse intervalo. A produção predomina no Estado de Mato Grosso, seguido pelo Tocantins, Maranhão, Pará e Rondônia. Mato Grosso é, aliás, o principal Estado produtor brasileiro, sendo responsável por 26,1 milhões de toneladas de soja (safra de 2015/2016), correspondente a cerca de 27% da safra nacional. O programa SFTF realizou ações localizadas no médio-norte do Mato Grosso, nos municípios de Sorriso (maior produtor de soja do País), Lucas do Rio Verde, Vera, Feliz Natal, Tapurah, na região de Parecis, em Rondônia e no Pará, sobretudo no município de Paragominas.

© 2016 Solidaridad Network